A Árvore da Sombra

Poesia à Segunda

A árvore da sombra
tem as folhas nuas
como a própria árvore ao meio-dia
quando se finca à terra
e espera
como um cão espera o regresso do dono.
Nós abrigamo-nos mais tarde ou mesmo agora num lugar
muito distante
onde o tempo recorta
um tapete que esvoaça no papel.
A casa da sombra
é branca e habitada.
Somos nós ainda
sentados ao fogo que o teu sorriso
acende e aconchega
no silêncio que ilumina
a árvore da sombra
para que a noite desenhe
o seu nome visível
e a sombra possa contemplar
Os ramos mais belos e o tronco mais esguio
do seu objecto.
Nesta sombra há um imenso amor
ao meio-dia.
A hora dos prodígios
é feita de segundos do tempo que há-de vir
e o horizonte
é a proximidade total da tua boca.

Rosa Alice Branco, in ‘O Único Traço do Pincel’

Este post é sobre agradecimento…

É o qu`eu digo...

… à CP – Comboios de Portugal, em especial, aos seus colaboradores.

Normalmente usamos as redes sociais para “desabafar” e criticar sempre que algo corre menos bem num contacto, numa compra de produtos e/ou serviços, quer com empresas privadas, quer com empresas publicas… nestas então, sente-se por vezes que as palavras vêm envoltas de uma “espuma” de raiva!

Raras vezes utilizamos estas plataformas para agradecer e diferenciar o bom profissionalismo. É isso que pretendo com esta publicação.

Aquando a aquisição dos bilhetes para a última aventura nos Caminhos de Santiago, dirigi-me à estação, com dinheiro contado, moedas. Na hora de pagar, o funcionário de serviço pega no saquinho com o vil metal e leva-o para uma sala, ali ao lado. Quando regressa coloca a questão: – quanto tinha? Eu: – Tinha X. Ele: – Não, tinha Y. (diferença de 4 euros).

Antes de sair de casa tinha contado e recontado… mas “fiquei na dúvida de mim mesmo”, embora cheio de certezas que não tinha errado as contas. Na realidade fiquei na dúvida se ele não se estaria a aproveitar. Pensei que, talvez, estivesse a pagar-lhe o jantar, um maço de tabaco ou outra coisa qualquer… fiquei fulo! Achei que ele devia ter contado o dinheiro à minha frente! Devia ter reclamado, mas não o fiz…  (ainda bem)

No dia da partida para Santiago, junto ao comboio, reparei que por entre os passageiros que aguardavam no cais a abertura das portas, encontrava-se um funcionário da CP que ia interpelando os passageiros com mochilas… até que chegou a nossa vez!!!

Pois bem… esse funcionário andava a tentar localizar quem eram os passageiros que haviam comprado bilhete para aquele dia e horário e que, por um problema, na máquina de contagem de moedas, na tal sala ao lado, haviam ficado lesados em 4 €!!!

– Sim fomos nós!

Conferidos os bilhetes, o funcionário entregou um envelope com o dinheiro, entregou um pedido de desculpas pelo sucedido e o devido esclarecimento, entregou ainda um alegre e sorridente voto de boa viagem e bom caminho. 

Senti-me um pouco desconfortável por ter feito um mau juízo da pessoa que me atendeu!

É por isto e pelas últimas experiências em viagens nos comboios de portugal, sempre com óptimo tratamento por parte dos seus colaboradores, que gostaria de deixar o meu agradecimento à CP e a todos os seus colaboradores que fazem do profissionalismo a sua bandeira. Obrigado. 

cp_160_anos

Arte, sobre as duas rodas!

É o qu`eu digo...

Sou um fã de desenhos, pinturas ou outro qualquer tipo de ilustração…

Hoje trago os maravilhosos desenhos, a pastel, de Lucy Pittaway, onde as duas rodas e o Tour de Yorkshire são a fonte de inspiração.

Dá até vontade de pegar na bicicleta e sair estrada fora para fazer uns “sarrabiscos”!!!

lucy-pittaway-cycling_art_urbancycling_1

lucy-pittaway-cycling_art_urbancycling_2

lucy-pittaway-cycling_art_urbancycling_5

Lucy Pittaway from Blow your trumpet films on Vimeo.

Tweed Run Londres

É o qu`eu digo...

Londres acolhe anualmente a “Tweed Run”, este ano o evento ocorreu no passado dia 6 de maio.

Trata-se de um singular passeio de bicicleta pelas ruas de Londres, em que os participantes envergam roupas “vintage” dando ao passeio uma atmosfera única e especial! Ao longo do percurso são feitas várias paragens para fotos e no final um convívio, no parque, em forma de piquenique…

Pessoalmente acho estes programas fantásticos, adoraria participar em algo assim! Por agora, tenho de remexer os baús cá de casa a ver se encontro algo “retro” para vestir.

tweedrun2017_n19tweedrun2017_n15tweedrun2017_n24tweedrun2017_n3tweedrun2017_n11tweedrun2017_n20tweedrun2017_n31

imagens  |  http://rollingspoke.com