PR1 São Torcato e seus moinhos (Guimarães)

Caminhadas

Antes de escrever o que quer que seja gostaria de saber de quem de direito (seja lá quem seja a personagem) quem é o autor dos nomes dos percursos pedestres!!! São Torcato e seus moinhos… “seus moinhos” pressupõe a existência de pelo menos dois (!) e no percurso apenas vimos um… se é que se pode chamar moinho àquela coisa!!!

Mas não se desiludam… com ou sem moinhos, o percurso é excelente, podendo sentir-se a harmonia entre o Homem e a Natureza.

São Torcato é uma pequena vila que dista apenas 6 Km da cidade de Guimarães. Segundo diz a história os moinhos tiveram um papel preponderante no desenvolvimento económico do lugar… depois da introdução do milho em meados do séc. XVI. Uma característica interessante da região, são as vinhas que ladeiam os campos, denominadas “vinhas de enforcado” e que lhes conferem uma beleza extra. O culto a São Torcato tem o seu ponto alto na romaria que se realiza no 1º domingo de Julho.

O percurso, tem inicio e chegada junto ao Mosteiro de São Torcato. É um percurso de pequena rota, por caminhos rurais, numa distância aproximada de 9 Km… a duração (?), a necessária para se deixarem embriagar pela paisagem.

Mosteiro São Torcato

O Mosteiro de São Torcato foi construído, ou ainda está a ser (pelo menos vi um peditório para a causa), tendo por base um projecto desenhado em 1868 pelo arquitecto Bohnfledt, mas ao qual foram feitas algumas alterações pelo arquitecto José Marques da Silva. Na capela-mor, venera-se o corpo do primeiro mártir do cristianismo ibérico.

Sempre por caminhos verdejantes e sob ameaça de chuva (novamente e que já nos tinha, quase, feito desistir da realização do percurso) lá chegamos a um local “sagrada” – Campo da Ataca.

Campo da Ataca

Foi aqui, segundo a tradição, em 24 de Junho de 1128, teve inicio a Batalha de S. Mamede, na qual, D. Afonso Henriques iniciou o processo de conquista e da independência de Portugal. As esculturas são da autoria de Augusto Vasconcelos.

Depois de voltarmos ao trilho… prosseguimos viagem até ao local que serviu de acampamento para almoço.

Capela da Fonte do Santo

São Torcato, santo que dá nome à terra, nasceu em Espanha mais exactamente em Toledo no séc. VII. Diz a lenda que foi morto por Muça, chefe de um comando muçulmano, neste local. Mais tarde, por sinais divinos, foi anunciado o local onde se encontrava o seu corpo de S. Torcato. Depois de retirado o corpo do local brotou uma fonte… que ainda se encontra em “actividade”!!!

Barriguinha cheia e um novo dilema… seguir pelo proibido (mas correcto) ou cortar caminho? Seguir pelo trilho correcto…

… basicamente o trilho correcto era saltar um portão fechado a cadeado… percorrer um campo acabado de lavrar (que terra tão fofa a entrar na galocha) e depois de bem “enfarinhados”… um percurso de lama e água e água e lama que ajudou a refrescar o “peúgo”… já dele bem fresco e perfumado!

Bem, já que aqui estávamos… siga… rápido chegamos à Igreja Paroquial de S. Torcato.

Igreja Velha

Esta Igreja guarda um um magnifico espólio do período pré-românico. Este monumento é um dos mais emblemático “registos” da arte visigótica a norte do Douro.

Poucos metros adiante demos por terminada a nossa caminhada…

A titulo informativo aqui ficam algumas datas para possíveis visitas: Feira dos 27 27 de Fevereiro; Romaria Grande de São Torcato 1º fim de semana de Julho; Feira da Terra 2º fim de semana de Julho; Feira Semanal Sábado.

Até à próxima… as fotos, ficam à distância de um clique.

clicar na imagem

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s