Nuvens correndo num rio

Poesia à Segunda

Nuvens correndo num rio

Quem sabe onde vão parar?

Fantasma do meu navio

Não corras, vai devagar!

 

Vais por caminhos de bruma

Que são caminhos de olvido.

Não queiras, ó meu navio,

Ser um navio perdido.

 

Sonhos içados ao vento

Querem estrelas varejar!

Velas do meu pensamento

Aonde me quereis levar?

 

Não corras, ó meu navio

Navega mais devagar,

Que nuvens correndo em rio,

Quem sabe onde vão parar?

 

Que este destino em que venho

É uma troça tão triste;

Um navio que não tenho

Num rio que não existe

 

Natália Correia

Anúncios

3 thoughts on “Nuvens correndo num rio

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s