PR5 – Caminho das Portas – Cinfães

Caminhadas

Segundo dia, terceira caminhada. Depois do descanso não se aceitam queixas!!!

Partimos em direcção a Alhões, debaixo de um sol quente e um manto azul vivo, aldeia encrostada na vertente norte da Serra de Montemuro, a mais de 1000 metros de altitude, cujo topónimo radica em Aliones, povo claramente pré-histórico, derivado possivelmente dos celto-lígures Allobreges, provavelmente construtores das célebres muralhas conhecidas por Portas do Montemuro.

PR5 – Caminho das Portas, é um percurso circular de apenas 5.4 Km, de grau de dificuldade fácil. O percurso inicia-se no parque de lazer de Alhões, um excelente espaço para no final fazer um piquenique ou meramente descontrair as vistas sobre uma paisagem de excelência.

16864074_10210258937662720_6279368303273243122_n16807796_10210258943822874_3417535892923999771_n16831116_10210258947582968_4502745601566442045_n

O percurso inicia-se pela estrada de asfalto, virando logo à esquerda, por uma estrada de terra batida, começando logo a subir, logo de seguida, o piso passa a calçada e mais adiante novamente a terra batida num tramo onde o caminho começa a ser murado.

16830671_10210258937982728_5434816712374176604_n16830843_10210258944622894_7768320911688091442_n16683891_10210258947622969_6047824809161478085_n16864889_10210258938862750_5374154203816923855_n

Olhando em volta percebemos que rapidamente ganhamos uma centena de metros em termos altimétricos, isto porque, na partida a aldeia encontra-se ao nível do olhar.

16832227_10210258939742772_4755609480666790652_n

Depois de atingido o planalto, o percurso segue quase sempre entre muros. Montemuro, é uma serra de constituição essencialmente granítica onde se destacam os volumosos blocos desta rocha que caracterizam a aspreza da paisagem do topo da montanha.

Parte do caminho estava parcialmente alagado, reflexo certamente da chuva do dia anterior e talvez do degelo da neve que caiu uma semana antes nesta região, o que obrigou a alguma estratégia para ultrapassar esta zona sem molhar os pés.

16807762_10210258938302736_114948362800477733_n16831986_10210258940182783_8514852165042074353_n16681737_10210258946222934_7883870040614836720_n16864219_10210258941982828_645723394466459854_n16649267_10210258941302811_8355830159871224871_n

Quando atingimos o cruzamento entre percursos, volvemos à direita em direcção à aldeia. A visão sob a aldeia, lá do alto, é sublime, é possível distinguir sob os telhados o, bem delineado, Vale do Bestança, e lá ao fundo o rio Douro. O percurso atravessa toda a aldeia, aproveitando esse facto, demoramos um pouco mais a descobrir o espaço, desde a antiga escola primária, à arquitectura tradicional nos diversos edifícios habitacionais, aos característicos espigueiros e nem faltou a visita à Igreja local.

16832329_10210258943662870_6445180018467603365_n16831001_10210258941262810_2805633413682750416_n16831058_10210258938822749_125610836380772349_n16832194_10210258938022729_1116698982850255188_n16865204_10210258940902801_9050821583347569882_n

A paróquia de Alhões nasceu com a nacionalidade, passando em 1140 a gozar de privilégios de vila, por foral outorgado por D. Mendo Moniz. Em 1726, a Igreja ainda não possuía sacrário, mas detinha já três altares, sendo os laterais dedicados à Senhora do Rosário e ao Nome de Jesus. Em 1955 foram concluídas as obras de aumento e restauro da igreja, dando origem ao edifício atual. A decoração interior é escassa, contudo são visíveis as imagens de S. Pelágio e Nossa Senhora dos Remédios no altar-mor. Nos altares laterais estão Nossa Senhora do Rosário e Sagrado Coração de Jesus.

16864922_10210258945662920_585150808146223686_n16864843_10210258939102756_1930799753285666594_n

Depois da visita concluída seguimos viagem, cruzando a estrada de alcatrão e já com o final do percurso em linha de visão, descemos novamente por entre campos para depois de cruzar uma pequena ponte em pedra, iniciar a pequena subida até ao parque de onde havíamos partido.

16832200_10210258947302961_5053162204397865343_n16831163_10210258948903001_3776189025233968572_n16831076_10210258939622769_2596410351488240701_n16865014_10210258942262835_3378049676949465365_n

Terminado o percurso, aproveitamos o parque de merendas para retemperar forças e comer algo debaixo de um sol quente.

Este percurso embora curto é muito bonito paisagisticamente falando e poderá ser complementado com o PR4 (+ 8 Km) que inicia na aldeia vizinha. 

Guardamos esse percurso para uma outra ocasião… até lá, boas caminhadas.

Panfleto dos percursos de Cinfães aqui.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s