“Três ciclistas feridos em acidente com carro em Guimarães”

Informativo

Infelizmente a sexta começa com más notícias… 

Quando vamos ao volante é nisto que devemos pensar quando estamos na presença de peões, motociclistas e ciclistas… “Quanto a danos materiais, o automóvel teve alguns arranhões mas duas bicicletas ficaram partidas ao meio.”  

Nunca esquecer que o dano provocado num ser humano, por vezes, não tem a capacidade de reparação que a chapa do veículo que se conduz tem. O respeito na via deve ser mútuo e a partilha da mesma deve ser consciente e responsável.

ng8680134

foto  |  Delfim Machado / jn

“Três ciclistas de uma equipa de Famalicão ficaram feridos na sequência de um acidente que tiveram com um automóvel, ao início da noite desta quinta-feira, em Guimarães.

O acidente deu-se na Estrada Nacional 310, no cruzamento entre a Rua de São João Baptista e a Rua 10 de junho da freguesia de Sande Vila Nova. Os ciclistas, de 16, 17 e 18 anos, iam em direção a Caldas das Taipas quando o automóvel, proveniente da Rua 10 de junho, atravessou a frente do carro na faixa de rodagem onde seguiam. Isto aconteceu num cruzamento onde a prioridade era dos velocípedes pois o carro tinha sinal de paragem obrigatória.

Três dos cinco elementos da equipa não tiveram tempo de travar e esbarraram-se contra o automóvel, tendo sido projetados cerca de três metros. “Em princípio, a culpa é do condutor do carro que se atravessou demais no cruzamento”, disse Silvestre Cardoso, testemunha.

Os Bombeiros Voluntários das Taipas foram alertados às 20.55 horas, e mobilizaram três ambulâncias viaturas com seis elementos que prestaram os primeiros socorros às vítimas. Depois de socorridos no local, os ciclistas foram transportados pelos bombeiros para o Hospital de Guimarães, com ferimentos considerados ligeiros.

O condutor e ocupantes do automóvel permaneceram no local até à chegada da GNR das Taipas, que tomou conta da ocorrência.

Quanto a danos materiais, o automóvel teve alguns arranhões mas duas bicicletas ficaram partidas ao meio. Os ciclistas pertenciam a uma equipa da Associação de Ciclismo de Pousada de Saramagos, na freguesia homónima em Vila Nova de Famalicão.”

fonte  |  jornal de notícias

“Novas bicicletas vão absorver poluição e purificar o ar da China”

Informativo

2442-8555-image-696x480

“O rápido processo de industrialização das últimas décadas fez da China um dos países com as maiores concentrações de poluição nas grandes cidades, o que levou o governo chinês a fazer grandes investimentos na área das energias com fontes renováveis e na rede de transportes públicos. Mas o público também pode contribuir, voltando a fazer algo tradicional, com um toque futurista.

Antes do aumento desmesurado de carros na rede urbana, a China era conhecida como “o país das bicicletas”. A ideia é que a população volte a usar bicicletas, mas agora equipadas com tecnologia que vão permitir a estes veículos limpar o ar à volta do seu utilizador, acabando com a poluição numa localização pequena. Agora, imagine milhões de pessoas a fazer o mesmo com uma bicicleta, e uma grande área pode ser limpa.

A tecnologia foi desenvolvida pelo holandês Daan Rossegaarde, também oriundo de um “país das bicicletas”. A estrutura da bicicleta seria equipada com filtros que, tal como a sua já existente Smog Free Tower, iria limpar o ar à medida que se desloca. Ao mesmo tempo, os utilizadores podem fazer as suas viagens dentro da cidade sem criarem poluição adicional e sem consumirem recursos energéticos.”

fonte  |  www.motor24.pt

“Mulher “rouba” a sua bicicleta ao ladrão que a levou”

Informativo

Lá diz o ditado: Ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de perdão! 

ng8671368

Uma mulher descreveu o momento em que recuperou a bicicleta que lhe tinha sido roubada, em Bristol, Inglaterra. Jenni Morton-Humphreys planeou a “operação” após combinar encontrar-se com o ladrão, fingindo ser uma potencial compradora, na manhã a seguir ao roubo.

A ciclista, de 30 anos, tinha deixado a bicicleta presa com um corrente no centro da cidade, de manhã. Quando regressou, a bicicleta tinha desaparecido.

Apresentou de imediato uma queixa às autoridades e publicou também uma fotografia da bicicleta desaparecida no grupo de Facebook “Bristol Cycling”, que reúne ciclistas da cidade.

Acabou por ser contactada por um membro do grupo, que tinha visto um anúncio de venda da bicicleta – também no Facebook.

O homem ajudou Jenni a marcar um encontro com o autor do anúncio – “Bebop” -, fazendo-se passar por uma potencial compradora.

A mulher de Bristol ainda contactou as autoridades com a informação, mas a polícia recusou-se a acompanhá-la e até aconselhou a que a mulher não o fizesse, alertando-a para o facto de ser uma “situação potencialmente perigosa”. Mas, o aviso das autoridades não demoveu a mulher.

Acompanhada por um amigo, que manteve uma distância considerável para não ser visto pelo ladrão, Jenni encontrou-se com o vendedor. Após verificar que se tratava, efetivamente, da sua bicicleta, pôs o seu plano em ação.

“Fingi estar interessada e fiz perguntas parvas sobre a bicicleta”, explicou ao jornal “Bristol Post“. “Disse que o selim estava muito alto e perguntei se podia experimentar a bicicleta”.

A mulher entregou o que tinha nas mãos ao ladrão – um maço de cigarros vazio e uma chave do cadeado da bicicleta que tinha sido estragado no dia anterior -, para garantir que o homem tirava, por fim, as mãos da bicicleta.

“Andei a oscilar um bocadinho na bicicleta e quando já estava uns metros à frente, decidi arriscar. Pedalei tão rápido quanto consegui”, explicou ao jornal local. A jovem ainda teve algum medo de ser perseguida, mas prosseguiu.

A jovem ainda acabou por lucrar com o roubo, visto que os ladrões tinham reparado a luz da frente do velocípede.”

fonte  |  jornal de notícias

Ecopista do Rio Minho é uma das candidatas a melhor via verde da Europa

Informativo

ecopista-rio-minho-807x605

imagem  |  www.victorstravels.com

“A Ecopista do Rio Minho é uma das candidatas ao prémio de melhor via verde da Europa, na 8.ª edição dos European Greenways Awards, um prémio bienal que pretende promover e encorajar a criação de Ecopistas em toda a Europa e premiar exemplos das melhores práticas.

Localizada entre Valença e Monção, ao longo da margem do Rio Minho, esta Ecopista foi criada em Novembro de 2004, como forma de aproveitar os 13 quilómetros da via-férrea que costumava ligar as duas localidades do Alto Minho e que foi encerrada em 1990. Tornou-se, assim, na segunda via ecológica em Portugal a aproveitar linhas ferroviárias que estavam desactivadas.

Através de um protocolo feito com a REFER (hoje denominada de Infraestruturas de Portugal) a Ecopista do Rio Minho é um projecto destinado ao cicloturismo e a passeios pedonais, com a presença de painéis de interpretação e sinalética que permitem aos visitantes compreender os recursos e pontos de interesse que poderão percorrer.

A candidatura a estes prémios é liderada por Valença e inclui, para além dos troços das vias verdes de Valença que se estendem por nove quilómetros, os troços de Monção, Cerveira e Caminha. Em 2009, na Bélgica, esta Ecopista já havia sido reconhecida como a quarta melhor via verde da Europa, na categoria “Desenvolvimento Sustentável e Turismo”.

Segundo a Câmara Municipal de Valença, o objectivo passa por “contribuir para a promoção do desenvolvimento integrado da região”, incentivando à prática do desporto e à realização de actividades lúdicas, recreativas e culturais e de protecção do meio ambiente.

Os European Greenways Awards existem desde 1998 e são promovidos pela Associação Europeia Greenways (E.G.W.A) e pela União Europeia. Os resultados da 8.ª edição são anunciados no dia 28 de Setembro, na cidade irlandesa de Limerick. Entre os candidatos estão também vias verdes de países como Espanha, Áustria, Bélgica, Sérvia e República Checa.”

ANA CATARINA PEIXOTO

fonte  |  jornal Publico

“Ponte ciclo pedonal vai ligar Barreiro e Seixal”

Informativo

new20picture_1180835109

fonte  |  http://www.rostos.pt

As autarquias do Barreiro e do Seixal assinaram esta quarta-feira um protocolo para a construção de uma ponte pedonal e ciclável que ligará os dois concelhos, orçada em cerca de quatro milhões de euros.

O projeto engloba uma extensão total de 2,5 quilómetros e vai servir para ligar os dois concelhos, que estão separados pelo rio por pouco mais de 400 metros em linha reta.

O valor global da candidatura no âmbito do Plano de Ação Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) é de 4,4 milhões de euros, sendo repartido em 2,5 milhões para o Seixal e 1,9 milhões de euros para o Barreiro, englobando não só a construção da ponte, mas também as ligações da ciclovia.

A União Europeia financia em 50% os valores da candidatura, sendo a ponte um projeto cujos encargos são divididos pelos dois concelhos.

“Esta é uma velha reivindicação, da ligação dos dois concelhos. Se estendemos os braços dos dois lados quase tocamos nas pontas dos dedos e é uma injustiça a inexistência desta ligação”, disse Carlos Humberto (CDU), presidente da Câmara do Barreiro.

O autarca explicou que este projeto se destina a uma ponte pedonal e ciclável, apesar de salientar a necessidade de também existir uma ponte rodoviária, que iria poupar deslocações de cerca de 16 quilómetros entre os dois concelhos.

“A ponte rodoviária é também muito importante e o primeiro-ministro disse que se ia fazer, apesar de não avançar com datas concretas. Esta ponte pedonal e ciclável, além de amiga do ambiente, vai aproximar dois concelhos vizinhos e as suas gentes”, defendeu.

Joaquim Santos (CDU), presidente da Câmara do Seixal, defendeu a importância das ações intermunicipais.

“Temos efetuado a requalificação das margens ribeirinhas dos concelhos e esta é uma estratégia partilhada dos municípios, que pode ser um bom exemplo para o país. Enquanto outros constroem muros, nós fazemos pontes”, afirmou.

Os autarcas afirmaram que acreditam que o projeto possa começar a avançar nos próximos meses, esperando que a ponte esteja concluída em 2018 ou 2019, explicando que a candidatura dos municípios já está pré-aprovada.”

fonte  |  jornal de notícias