BONX Grip

Informativo

Para os menos habilidosos nas artes da condução de bicicletas, para os mais habilidosos nas artes da condução das bicicletas, para os trabalhadores nas mais variadas artes e que usam a bicicleta… e… para quem quiser até mesmo se não andar de bicicleta.

Anúncios

Neil Campbell bate record europeu de velocidade. 240km/h numa bicicleta?!!!

Informativo

Um Porsche para o impulso, braços e pernas de aço, uma dose extra de loucura e uma bicicleta com características especiais para o efeito, desenvolvida pela Moss Bikes, eis os ingredientes necessários para este feito.

Parem dois minutos e comecem o dia com muita pedalada… 

neil-campbell-european-record_1neil-campbell-european-record_5

fonte  |   newsroom.porsche.com

 

Daquelas histórias que nos colocam sorrisos nos lábios…

Informativo

Esta história que curiosamente é sobre amizade e bicicleta, mas tantas outras como esta que não se desenvolvem à volta de bicicletas, fazem-me acreditar que ainda existem muitos corações enormes em tenra gente… e trazem-me sorrisos… vale a pena ler.

“Menino de dez anos inventa bicicleta para andar com primo de cadeira de rodas

Uma bicicleta recolhida no lixo e outros ferros velhos ganham nova vida e mudam o dia a dia das duas crianças.
sin-tc3adtulo-2-1-696x464

Texto de Ana Sofia Reis

Lisandro tem 11 anos e Simón tem dez. Além de primos, são os melhores amigos. Durante um longo período de tempo, Lisandro viu-se incapaz de ter algumas brincadeiras. Nasceu com espinha bífida, uma má formação que acontece enquanto o bebé ainda está no útero da mãe e que faz com que não desenvolva completamente a coluna. Andar de bicicleta com o primo, por exemplo, era algo que Lisandro não era capaz de fazer.

Como sempre quis a companhia do primo para as brincadeiras, Simón começou a pesquisar na internet formas de o levar pelas ruas onde moram, em Laboulaye, Córdova, na Argentina. Descobriu um modelo de bicicleta perfeito para ambos, onde o velocípede tinha um assento lateral, uma espécie de sidecar, para transportar outra pessoa. Imprimiu a fotografia e levou-a a um ferreiro. O homem ficou comovido com o pedido, uma vez que já conhecia a amizade entre os rapazes. Aceitou o desafio, mesmo sem certezas se seria capaz de o construir.

“Fiz tudo com ferros velhos. Pedi a bicicleta a um homem do lixo e aproveitei tudo o que consegui. Ainda faltavam algumas coisas, que avó deles foi comprar. Acho que vão aproveitar bastante”, conta o ferreiro, que colocou, ainda, manivelas no assento para Simón não fazer o esforço de pedalar sozinho. “Agora, com a bicicleta, vamos a todo o lado. Não temos limites. Somos capazes de fazer qualquer coisa, desde que nos tenhamos um ao outro”, explica, feliz, Lisandro.”

fonte  |  noticiasmagazine.pt

“Mudam sinalização para obrigar peregrinos a passar em áreas hoteleiras”

Informativo

O município de Ponferrada, em Leão, Espanha, está contra a “rota pirata” que surgiu depois der vários sinais referentes ao Caminho de Santiago terem sido alterados para obrigar os peregrinos a passar na áreas hoteleiras.

Não é algo novo e não afeta apenas a população de Leão, em Espanha. A mudança da sinalização do Caminho Francês, o itinerário mais percorrido nas peregrinações a Santiago, é recorrente e difícil de erradicar.

“O problema é a má imagem que damos ao peregrino que nos visita, tanto no Caminho, como na cidade de Ponferrada”, lamenta Roger De La Cruz, presidente da Associação dos Amigos do Caminho de Santiago do Bierzo. “O nosso ponto negro é uma bifurcação localizada nos arredores de Ponferrada, vindo da cidade de Molinaseca, por onde passa o Caminho Francês”.

Nesse local, o sinal que indica onde os peregrinos devem caminhar é apagado e substituído por várias setas amarelas pintadas no asfalto “que enganam os caminhantes e os levam noutra rota, fazendo até com que se percam”.

Se o viajante decidir seguir a estrada à esquerda, alcançará o destino final evitando andar nas estradas, sem perigo e sem ficar desorientado. Se escolher o lado errado, corre o risco de fazer um desvio maior ou até seguir o caminho oposto, na direção de Astorga.

No verão de 2016, membros da Proteção Civil e estudante da Escola Oficial de Idiomas da cidade tentaram evitar que muitos peregrinos acabassem fora da rota. Contudo, não puderam impedir que o local amanhecesse com uma sinalização diferente do regulamento em diversas ocasiões. “A sinalização no Caminho é sagrada e não pode ser modificada por interesses comerciais ou pessoais”, disse a associação, citada pelo jornal espanhol “El País”.

A autoria dessas mudanças é atribuída a “pessoas que vivem na área”. Em lugares como O Porriño, em Pontevedra, foi denunciado que proprietários de bares próximos da rota oficial falsificaram os sinais. O desvio fez com que os peregrinos atravessassem um parque industrial, com vários estabelecimentos de comida ao longo da estrada.

As associações querem deixar claro que não estão contra os “interesses dos hoteleiros”, mas estão contra a alteração “para benefício próprio”. “O Caminho deve ser um ambiente seguro. Não se pode permitir que alguns, com um simples spray ou tinta, possam manipulá-lo”.

Atualmente, uma homologação gradual dos símbolos já foi proposta em todos os municípios que o caminho francês atravessa. A primeira comunidade beneficiada será Castela e Leão no próximo ano.”

fonte  |  Jornal de notícias

31317755_10213714041358153_6991929071072444416_n

“Ciclista a caminho de Santiago em estado grave após atropelamento”

Informativo, Uncategorized

Foi transferido para a Corunha o ciclista português, de 34 anos, que foi atropelado, na segunda-feira à tarde, quando percorria os Caminhos de Santiago na zona de Gontán, no município espanhol de Abadín.

Nuno Oliveira, residente em Joane, Vila Nova de Famalicão, está em coma e com prognóstico reservado. O praticante de BTT seguia acompanhado com um grupo de amigos, quando um carro que saía de um armazém o abalroou.

Na altura, foi transportado para o hospital local mas, mais tarde, foi transferido para a Corunha onde foi operado. Os ciclistas portugueses estavam a fazer uma parte do Caminho do Norte, que liga Hendaya a Santiago de Compostela.

O português foi transportado para o hospital local em estado grave, embora consciente, segundo informação dos amigos que o acompanhavam no passeio de bicicleta.”

fonte  |  Jornal de Notícias

“Bicicletas fora da zona histórica de Praga”

Informativo

“As bicicletas vão ser proibidas, em breve, nas praças e ruas históricas de Praga, de modo a prevenir incidentes entre ciclistas e peões, sobretudo os milhares de turistas que visitam diariamente a cidade, argumenta a Câmara Municipal. Uma visão que não é partilhada pelos defensores deste transporte, que dizem que a capital checa já está longe dos valores desejáveis de circulação em bicicleta no ano de 2020.

alquiler-bicicleta-praga

imagem  |  viajejet.com

 

A proibição, que segundo autoridades pode estar operacional a 1 de maio, restringirá os ciclistas em áreas como a Praça Venceslau, a icónica Praça da Cidade Velha com seu relógio histórico, a movimentada Rua Karlova aproximando-se da Ponte Carlos de 600 anos e de Josefov, o local do antigo gueto judeu.

As autoridades municipais afiançam “não estar contra os ciclistas”, mas destacam que “o problema é o espaço”. Ainda assim, reconhecem que esta abordagem da situação difere radicalmente das cidades famosas por bicicletas, como Copenhaga. “Numa zona de pedestres, a vantagem deve ser para estes e não para ciclistas. Todos os dias há conflito entre ciclistas e pedestres. Este é o cerne do problema “, diz Oldich Lomecký, responsável pela Área Metropolitana Praga 1, citado pelo jornal britânico “The Guardian”.

O município foi encorajado a avançar com estas medidas pelo impacto da proibição em 2016 de segways – as scooters de duas rodas – muito populares entre os 12 milhões de turistas que visitam a capital checa anualmente.

As restrições aos ciclistas foram inicialmente consideradas como visando apenas bicicletas motorizadas comercializadas em lojas para turistas como substitutos para segways, mas agora vão ser aplicadas a todas as bicicletas. Já os defensores das bicicletas argumentam que há muitos mais acidentes com carros que circulam em zonas pedonais.”

fonte  |  Jornal de Notícias