Caminhos de Santiago

Os Caminhos de Santiago são os percursos percorridos pelos peregrinos que afluem a Santiago de Compostela desde o século IX para venerar as relíquias do apóstolo Santiago, cujo sepulcro se encontra na catedral de Santiago de Compostela.

A peregrinação foi uma das mais concorridas da Europa medieval, cuja importância só era superada pela Via Francigena (com destino a Roma) e Jerusalém, sendo concedida indulgência plena a quem a fizesse.

Depois de vários séculos relativamente esquecida, desde os anos 1980 que a popularidade da peregrinação tem vindo a crescer substancialmente, embora grande parte das pessoas que fazem o Caminho — nome pelo qual é também conhecida a peregrinação — atualmente não o façam por motivos religiosos. O Caminho tornou-se um itinerário espiritual e cultural de primeira ordem, que é percorrido, que por dezenas ou centenas de milhares de pessoas todos os anos.

Foi declarado Primeiro Itinerário Cultural Europeuem 1987 e Património da Humanidade (na Espanha em 1993 e na França em 1998).

Caminhos existentes

De modo geral os caminhos hoje encontram-se sinalizados por setas de cor amarela, no chão, muros, pedras, postes, árvores, estradas, marcos de granito ou concreto, e outros. Como regra, passam sempre em frente à igreja mais importante ou mais antiga da cidade.

Entre as várias rotas, delineadas desde a Idade Média, destacam-se:

  • Caminho Francês – Que recebe entre outros a Via Podiensis e antes a Via Gebennensis, a partir de Saint-Jean-Pied-de-Port, entra na Espanha por Roncesvalles, no sopé dos Pirenéus, e de lá segue por cerca de 800 quilómetros até Compostela.

A este liga-se o Caminho Aragonês (“Tramo Aragonés“) com saída em Somport, com cerca de 980 quilómetros.

  • Caminho da Prata (“Via de la Plata“) – com saída em Sevilha (Espanha), passando por Chaves e Ourense, é o mais longo e segue uma antiga estrada romana a que os árabes chamaram algo que foneticamente soava a ‘plata’ e assim ficou o nome
  • Caminho Primitivo – com saída em Oviedo.
  • Caminho do Norte – Parte de Irún passando por San Sebastian e segue por cerca de 1100 km. A partir de Tapia 203 km
  • Caminho Português, com várias alternativas a partir de Lisboa.
    • Caminho Português (principal) (+-600 km a partir de Lisboa / 250Km a partir do Porto)

Trajeto a partir de Lisboa: Alhandra, Azambuja, Santarém, Golegã, Tomar, Alvaiazere, Rabaçal, Coimbra, Mealhada, Águeda, Albergaria-a-Velha, Oliveira de Azemeis, Grijó, Porto

Trajeto a partir do Porto: Vairão, Rates, Barcelos, Ponte de Lima, Rubiães, Valença, Tui, Redondela, Pontevedra, Caldas de Reis, Padrón, Santiago de Compostela.

    • Caminho Português pela Costa (+-250 km)

Trajeto a partir do Porto, Póvoa de Varzim (São Pedro de Rates), Esposende, Viana do Castelo, Caminha, La Guardia, Baiona, Vigo, Redondela e caminho comum ao Português

  • Caminho Sanabrês – a partir de uma bifurcação do Caminho da Prata, desde Granja de Moreruela.

A maior parte dos caminhos portugueses entroncam em Valença do Minho, onde se fazia (faz) a travessia da fronteira para Tui e daí estende-se por cerca de 110 quilómetros. Do lado português, os percursos mais frequentados são a partir de Lisboa, do Santuário de Fátima, de Coimbra, do Porto, de Barcelos ou deBraga. Nos últimos anos, tem ganhado relevo o percurso Lisboa-Coimbra-Porto-Rates-Barcelos-Ponte do Lima-Valença como principal caminho português.

  • Caminho da Ria de Arousa, de Padrón.
  • Caminho Inglês – parte de Ferrol ou da Corunha, estendendo-se por aproximadamente 120 quilómetros.

Surgiu a partir dos peregrinos das ilhas britânicas que, devido à Guerra dos Cem Anos, não podiam atravessar a França com segurança e assim viajavam de barco até à Galiza e daí a pé até Compostela

  • Caminho de Finisterra – um prolongamento, especialmente para os peregrinos que vinham de longe terem a ideia que tinham chegado ao ‘fim da terra’ (finis terrae).

Apenas os Caminhos Inglês, Francês, Português e “Sanabrés” chegam a Santiago de Compostela.

Os outros vão-se juntando a estes três durante o percurso. O Caminho de Finisterra une Santiago de Compostela e o Cabo Finisterra.

fonte  |  wikipédia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s